terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Always loved you... Cap.20

você: *fiquei olhando o anel no meu dedo* como vocês querem que eu fique feliz? Se o anel só foi encontrado agora? 11 anos depois
Angel: ursa, você consegue contar pra eles *ela aponta pros meninos (bvb, to botando entre parenteses porque ainda não existe)*, ou quer que a gente conte?
você: eu conto
Bedô: é melhor nós sentarmos....
você: *pego o cantil do Bedô que tava cheio* você não tomou nada?
Bedô: minha tia tava no meu lado

tomo um pouco, me sento e todos olham pra mim, o que me faz ficar um pouco vermelha, tomo mais um pouco e começo

você: meu pai... quando eu tinha 5 anos... ele sofreu um acidente, e ligaram pra minha mãe que foi ao hospital imediatamente. Quando nós chegamos lá a enfermeira disse que nós não podíamos entrar por que ele estava dormindo, minha mãe fez um escândalo até a enfermeira nos deixar entrar. Minha mãe chorou em silêncio, e eu não estava entendendo o que meu pai fazia naquela cama, cheio de maquinas em volta dele *uma lágrima escorre*, então eu sai do quarto correndo, sem dar nenhuma explicação de onde eu ia e o que eu ia fazer, minha mãe ficou preocupada e foi me procurar, eu não queria ver aquela cena novamente então eu fiquei sentada no lado de fora do quarto, até que uma hora minha mãe disse que ele tinha acordado e queria me ver, eu entrei e aquela cena tinha mudado, meu pai estava sentado com apenas uma máquina que ficava apitando ligada ao corpo dele, ele deu um sorriso fraco, porém sincero, ele disse: 'minha filhinha, que bom que você veio.'. Eu fiquei feliz por saber que ele estava ao meu lado e que voltaria pra casa a tempo de caçarmos o tesouro que ele havia escondido, o "anel que eu usaria só quando fosse maior e me tornasse uma linda mulher" foram as palavras dele pela manhã, então eu disse: 'papai, quando nós voltarmos pra casa vamos caçar o tesouro?' ele respondeu com uma expressão um pouco triste: 'Talvez outra hora, minha lindinha... Você vai crescer e se tornar uma linda mulher, e se o anel não estiver com você quando isso acontecer, eu não me perdoarei... Quando você tiver o anel no seu dedo, eu descansarei em paz... Eu amo vocês... pra sempre' depois dele dizer isso *começo a chorar* ele fechou os olhos e a maquina começou a apitar mais rápido, médicos entraram correndo no quarto, e minha mãe, chorando, nos tirou de lá... Minutos depois, os médicos sairam do quarto e falaram alguma coisa pra minha mãe e.... o mais engraçado é que eu não lembro como eu aprendi a andar de bicicleta ou a me vestir sem a ajuda da minha mãe mas.... o dia da morte do meu pai, eu não consegui esquecer
Coala: eu também não... o colar que meu pai havia escondido pra mim foi achado dentro de um sofá, ano passado *ele mostra o colar*
Jinxx: e como vocês sabem que é esse o anel e o colar?
você: nós escolhemos quando eramos menores
Andy: você não deveria estar feliz? o anel é seu
você:eu não poderia ficar feliz sabendo que ele ficou 11 anos, vagando no mundo humano, sem poder se comunicar com as pessoas e sendo apenas um espirito no meio do nada... você ficaria feliz?
Andy: você tem razão, mas, fique feliz, pois ele deve estar agora

esse é o anel:









ficamos o resto do dia conversando e tomando chocolate quente -que eu tinha feito-. O Bedô e o Coala não paravam de falar coisas constrangedoras sobre mim

Bedô: e teve um dia que ela ficou tão carente que pegou um pedaço de papel e escreveu 'free hugs', e o mais retardo foi que ela escreveu em inglês e nós estavamos no Brazil
Coala: eu perguntei pra ela porque em inglês e ela disse 'se eu for abraçar alguém eu quero abraçar alguém bilíngue'

essa plaquinha:












~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
eu sei que tá meio pequeno, é que eu tive que fazer rápido... desculpe se tem algum erro... BVBeijos



Nenhum comentário:

Postar um comentário